sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

LORENA BRANDÃO ACUSA ALADILCE DE COMETER CRIME AO ESPECULAR SOBRE ‘JESUS GAY’

Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba

    A vereadora Lorena Brandão (PSC) acusou a colega Aladilce Souza (PCdoB) de cometer um crime ao questionar, em sessão na Câmara de Salvador, “por que Jesus não poderia ser gay”, em discussão sobre o especial de Natal do Porta dos Fundos.
   A fala provocou confusão e a revolta de vereadores evangélicos. “Além de ser um desrespeito com o nosso Mestre, com a religião de outros colegas de Câmara, a vereadora cometeu um grave ato de intolerância”, afirmou Lorena, ao citar o artigo 208 do Código Penal.
   “Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso: Pena – detenção, de um mês a um ano, ou multa”, diz o texto.
   Lorena também questionou se Aladilce iria se importar caso as minorias que defende fossem “degradadas publicamente como os cristãos foram” com a declaração.
   A comunista disse ao bahia.ba estar surpresa com a repercussão de sua fala. “Me causou surpresa a agressividade que minha fala provocou, porque ser gay não é demérito nenhum. O próprio Jesus pediu para amar a todos, e acho que a gente tem que amar a todos, respeitar todos, independente de raça, de orientação sexual”, disse.
FONTE: BAHIA.BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário