segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

PRESIDENTE TANCREDO NEVES. AÇOUGUEIROS SOFRERAM PREJUÍZOS COM CARNES SUÍNAS APREENDIDAS PELA ADAB


     Imagine você acordar cedo, preparar seu produto a ser comercializado e no trajeto vê tudo ser apreendido, se entende que a ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia) é um órgão de direito público, que conta com autonomia administrativa vinculada à Secretaria da Agricultura, só que os açougueiros tiveram grandes prejuízos com a apreensão da carne suína, a redação do PTN NEWS, através do repórter Moises Potência chegou a conversar com um cidadão na feira livre de Tancredo Neves que, teve a carne apreendida, ele me relatou que com a operação teve um prejuízo de mais de 6 mil reais, ele relatou ainda que para seguir as normas da ADAB o açougueiro precisa transportar a carne em um veículo refrigerado, e mais que isso, o lugar mais próximo ao município onde se abate o porco fica na cidade de Feira de Santana, imaginem senhores, o cidadão ter que levar esses animais para serem abatidos em Feira de Santana com uma distância de 180 quilômetros. A operação teve início por volta das 4 horas da manhã, horário que as carnes são levadas para o abastecimento na feira livre do município.

      Logicamente um erro não justifica o outro, mas, o município de PTN precisa de uma atenção especial por parte do Governo do Estado da Bahia, dos problemas que se enfrenta, penso que a forma do abate e transporte da carne suína seja pouco, pois o município conta com apenas uma viatura e na maioria dos dias dois policiais de plantão, em muitos casos temos conhecimentos que a gestão paga hora extra para policiais fazerem a segurança, outra situação agravante é a falta da polícia civil plantonista, após as 18 horas, onde aconteceu recentemente um caso a Gaga de Ilheus que teve seu carro roubado e só conseguiu prestar uma queixa em Valença, pois as cidades da Bahia não contam com este serviço a noite, pois o Governo do Estado quer cortar gastos.

      O índice de criminalidade também não é baixo, a violência, o tráfico de armas, drogas tomam conta. E o que o governador faz? Claro que nada, o mês de dezembro é época festiva, os vagabundos saem roubado e a segurança precisa ser intensificada!

      Fica no ar algumas perguntas para a ADAB, essas carnes apreendidas são levadas para aonde? Qual o destino final destes produtos? Como é que ficam os proprietários dessas carnes? Qual a legalidade em termos de prejuízos? Pois ele criou, vacinou, teve todo custo para criação e depois perde tudo? As normas são rigorosas como se apreende uma droga, onde ela é queimada? São algumas perguntas que ficam no ar e a população merece o respeito e a resposta.

FONTE: PTNNEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário