segunda-feira, 30 de março de 2020

SALVADOR COMPLETA 471 ANOS SEM FESTA, MAS COM RESIGNAÇÃO. PARABÉNS!

Salvador completa 471 anos sem festa, mas com resignação. Parabéns!

     Salvador completa 471 neste domingo (29). Pelo menos simbolicamente. Assim como  o dia 25 de dezembro foi definido como data do natalício de Jesus Cristo, a comemoração soteropolitana é um acordo tácito criado a partir de uma tradição. Porém, apesar de tantas mudanças e da promessa de novos tempos para a cidade, o momento não é de celebrar. Há muito tempo não vivíamos sob tanta tensão – e viveremos com medidas restritivas em meio ao novo coronavírus por um período maior do que qualquer um gostaria.

    De certo, a Cidade da Bahia nunca esteve tão bem no quesito investimento público. A disputa por protagonismo político entre o governador Rui Costa e o prefeito ACM Neto fizeram com que a capital baiana se tornasse, durante muito tempo, um imenso canteiro de obras. As intervenções vêm desde o metrô e as linhas azul e vermelha, intervenções do governo, até o BRT e as obras de macrodrenagem, projetos da prefeitura. É como se a cidade vivesse novos ares. Pena que a crise com a Covid-19 vai impedir que se comemore qualquer coisa.

     A festa chegou a ser prometida. A população teria Psirico, Wesley Safadão e DJ Alok, como uma compensação pela chuva que atrapalhou um dos dias do Festival Virada Salvador 2020. Não há condições para que os festejos aconteçam. O receio de que o novo coronavírus se espalhe pela cidade diante da aglomeração de pessoas é grande – e extremamente racional. Entre arriscar um pico de contaminação e adiar a celebração, a prefeitura agiu corretamente.

    A depender da evolução dessa crise, o próximo prefeito terá um desafio ainda maior que ACM Neto teve em 2013, após assumir o Palácio Thomé de Souza depois de oito anos de João Henrique. Apesar das medidas restritivas aparentemente apresentarem resultados inicias satisfatórios, não é descartada uma terra arrasada – não apenas aqui, mas em todo o mundo – depois que a pandemia passar. Pelo menos do ponto de vista humano.

     De qualquer sorte, é preciso lembrar que Salvador já não é mais uma cidade tão nova. Já passou por outros momentos delicados na história, como as lutas pela independência e até mesmo contra outras epidemias, como a cólera no século XIX ou a gripe espanhola, há pouco mais de um século. E, com certeza, vai superar mais esse momento. Parabéns, Salvador! Boa sorte nesse futuro. E, principalmente neste momento, todos nós te desejamos saúde.

FONTE: BAHIANOTÍCIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário