segunda-feira, 4 de maio de 2020

BRASIL ULTRAPASSA 100 MIL CASOS DE COVID-19 E JÁ TEM MAIS DE 7 MIL MORTOS

Coveiro passa por cabine de sanitização no cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus - Nathalie Brasil/Semcom da Prefeitura de Manaus

    O Brasil ultrapassou hoje a marca oficial de mais de 100 mil infectados pelo novo coronavírus e tem mais de 7.000 mortos, de acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste domingo (3).

    Nas últimas 24 horas, foram contabilizados 4.588 novos casos e 275 novos óbitos. O número de casos confirmados chegou a 101.147, e a quantidade de mortos foi para 7.025.

     Segundo o Ministério da Saúde, 51.131 pacientes estão em acompanhamento e 42.991 já se recuperaram, ou seja, 42,5% dos infectados. Há ainda 1.364 mortes em investigação. A taxa de letalidade está em torno de 6,9%.

     No entanto, a quantidade de pacientes não reflete o atual estágio de contaminação e falecimentos no Brasil. Isso porque o Ministério da Saúde demora a computar casos e mortes em mais de um mês. Os testes para a covid-19 demoram, em média, duas semanas para o resultado.

     Mesmo assim, os casos oficiais tiveram aumento de 5% em um dia, e as mortes, de 4%. Na sexta-feira, o aumento de casos e mortes foi de 5% e 7%, respectivamente.

     O mundo vive uma pandemia de covid-19 segundo a Organização Mundial de Saúde. De acordo a Universidade Johns Hopkins, dos EUA, mais de 245 mil pessoas morreram com a infecção até hoje. Houve 4.970 diagnósticos novos de ontem para hoje.

     Hoje, o ministro da Saúde, Nelson Teich, foi a Manaus (AM), cidade em que há falta de leitos para atender população. O prefeito da cidade, Arthur Virgílio Neto (PSDB), disse que a situação é grave e que a população não faz o isolamento social necessário. Apesar disso, o confinamento das pessoas não está nos planos da cidade, ao contrário do que aconteceu em São Luís (MA).

     Em Manaus, que na semana passada iniciou o enterro de vítimas da covid-19 em covas coletivas por falta de espaço e tempo, o número oficial de casos dobra a cada 4,32 dias em média.

     Em São Luís, os casos dobram a cada três dias e meio. Lá, a Justiça ordenou o bloqueio completo, também chamado de confinamento.

    A doença está aumentando a velocidade de contágio nas capitais. Nelas, os casos dobram a cada cinco dias e meio.

FONTE: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário