terça-feira, 19 de maio de 2020

EM GANDU, CONDENADO POR VIOLÊNCIA DOMESTICA E FEMINICÍDIO NÃO PODERÁ MAIS SER NOMEADO PARA OCUPAR CARGO PÚBLICO

Tramita na Câmara de Gandu projeto de lei do vereador Bozó que ...

    Foi aprovado nesta segunda-feira (18) por unanimidade, o projeto de Lei nº 004/2020 de 06 de maio/2020 de autoria do vereador Adeilton Leal-Bozó (Podemos), que “VEDA a nomeação para cargos em comissão e funções gratificadas de pessoas que tenham sido condenadas pelos crimes de violência doméstica e feminicídio no Município de Gandu e dá outras providências.
       Para o autor da matéria, não é aceitável que uma pessoa que seja condenada por agressão a uma Mulher, seja esposa, filha ou até mesmo a própria mãe, venha ser “premiado” com nomeação para um cargo ou função pública para atender as famílias ganduenses. Segundo Bozó, os números no Brasil são assustadores e, em seu município a prática deste crime também acontece, apesar da maioria das agredidas não denunciarem temendo vingança ou até mesmo o abandono, em caso de viver em vulnerabilidade social.
      O projeto de Lei foi debatido e aprovado na CCJ e no plenário, onde todos os vereadores e vereadoras corroboraram com a preposição de Bozó, por se tratar de uma Lei que serve para inibir mesmo que em pequena escala o número de agressão a Mulher.
      A ativista Valéria Rocha, que faz parte do Comitê de Defesa dos Direitos das Mulheres do Baixo Sul, recebeu com entusiasmo e ficou contente em ver um Homem propondo políticas públicas em defesa da Mulher.
        Agora depois de aprovado, o projeto segue para a sansão do prefeito Leonardo Cardoso (PP), que deve sancionar sem vetos.

Veja na foto abaixo, a íntegra da Prepositura.

FONTE: BLOGDOBOZÓ

Nenhum comentário:

Postar um comentário