terça-feira, 5 de maio de 2020

GANDU – PROJETOS QUE SUSPENDE COBRANÇA DE EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DOS SERVIDORES (AS) PÚBLICOS E LINHA DE APOIO AOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE E SEUS FAMILIARES SÃO PROPOSTOS POR VEREADOR


    Nesta segunda-feira (04), o vereador Adeilton Leal – Bozó (Podemos) estará apresentando durante a sessão ordinária que acontecerá às 10 horas no plenário da câmara municipal, 02 Projetos de Lei que visam diretamente beneficiar os servidores públicos, que também passam por dificuldades durante a pandemia da Covid-19.

    No Projeto de Lei nº 010/2020 de 30 de abril de 2020, o edil sugere que as cobranças de empréstimos consignados dos servidores públicos municipais, junto às instituições financeiras sejam suspensas pelo prazo de 90 dias sem a incidência de juros ou multas. Na justificativa, Bozó que é servidor público por profissão, defende que devido ao isolamento social, as famílias dos servidores se encontram mais tempo dentro de casa, o que aumenta as despesas, além de com este valor penhorado, o funcionalismo público, possa está adquirindo produtos no comercio local, que também está enfrentando dificuldades.

    Já na preposição nº 011/2020 de 30 de abril de 2020, Bozó sugere que o município crie uma linha de apoio aos profissionais de saúde e seus familiares durante a pandemia da Covid-19, para que estes possam receber; acolhimento, orientação e suporte emocional durante a luta travada contra o Coronavíruz. Segundo o parlamentar, os profissionais da saúde, são os que estão atuando mais na linha de frente e com isso ficam vulneráveis ao abalo emocional do próprio profissional, assim como dos seus familiares.

    Ainda segundo Bozó, depois de lido no expediente nesta segunda-feira e tramitado e votado nas comissões temáticas na próxima quinta-feira (07), a mesa da casa poderá pautar em primeira e segunda votação englobadamente, dispensando o interstício da Lei, por se tratar de preposições que serão direcionadas para uma coletividade.

     “Durante a sessão, iremos propor ao presidente e demais pares que aprecie as preposições em regime de urgência urgentíssima, para que possamos está dando a nossa contribuição aos nossos colegas servidores (as) públicos, durante este momento difícil em que atravessamos”. Afirmou Bozó.


FONTE: BLOGDOBOZÓ

Nenhum comentário:

Postar um comentário