quinta-feira, 4 de junho de 2020

LEO PRATES DEFENDE ADIAMENTO DE ELEIÇÃO E MUDANÇA DE PRAZOS: “QUALQUER COISA DIFERENTE DISSO É GOLPE”


    Com o prazo de até esta quinta-feira (04/06) para se desincompatibilizar, o secretário municipal da Saúde e pré-candidato a prefeito de Salvador, Leo Prates, deixou claro, nesta quarta-feira (3), que permaneceria na Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mesmo sendo pré-candidato à prefeitura de Salvador.
   “Com a chegada do prazo de desincompatibilização, sinto que devo falar um pouco de política”, afirmou. Comentando sobre o adiamento das eleições, o político criticou o fato de deputados defenderem a manutenção dos prazos de filiação partidária, que é de quatro a seis meses. Visto que há possibilidade de um adiamento das eleições por conta da pandemia do novo coronavírus, Leo Prates acredita que os prazos também devem ser modificados.
   “O costume da eleição é de que os prazos sejam quatro e seis meses antes, lógico, se você adiar a eleição, você adia os prazos porque senão você está desigualando o sistema democrático, e isso me parece uma imposição daqueles que estão no poder. Então, a minha crença é que, caso haja a decisão do adiamento das eleições, os prazos serão modificados porque é instituído e faz parte do direito o costume”, defendeu.
   Prates também afirmou que os deputados que querem manter os prazos, pretendem ganhar a eleição ‘no tapetão’ e defendeu os costumes nas eleições, onde deve-se adiar os prazos caso haja adiamento de eleições.
   “Aqueles deputados federais que adiarem a eleição e quiserem fazer alguma manobra para não modificar os prazos, estarão querendo ganhar a eleição no tapetão, e a gente vai dizer ‘não’ a deputado que quer ganhar a eleição no tapetão. Então, eu volto a dizer, a única coisa que eu quero é a manutenção dos costumes”, disse.
   “A gente vê no Congresso Nacional a defesa do adiamento das eleições sem o adiamento do prazo, é mudança de regra eleitoral no ano da eleição e isso é inconstitucional. Caso haja o adiamento, que se mantenha a tradição, o costume e o direito (…) qualquer coisa diferente disso, é golpe”, reforçou.
FONTE: VARELANOTÍCIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário