quinta-feira, 16 de julho de 2020

DIRETOR DE CULTURA DE GANDU, PAULINHO GUNDIN, ESCLARECE DÚVIDAS SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL CULTURAL


     A Secretaria de Cultura de Gandu através grupo Dirigentes Baixo Sul de Cultura, esclarece sobre o auxílio emergencial cultural e afirma que será destinado aos artistas a partir do momento que a lei estiver regulamentada e o recurso estiver no fundo cultural do município.
    Conforme informa Paulinho Gundin, diretor de cultura de Gandu, músicos, bandas, cantores, artistas plásticos, grupos de dança, artesãos, produtores musicais, empresas de sonoplastia e iluminação, entre outros estão sendo assistidos. "Estamos acompanhando tudo referente a cultura e a Lei Aldir Blanc que já foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro. Quero dizer que o governo federal tem um prazo para enviar aos municípios a verba. Temos o Fundo e Conselho de Cultura, que, assim que assumimos a secretaria organizamos. Os municípios precisam se organizar para receber. Por isso, tem um prazo, mas antes estamos aguardando a regulamentação", destaca P. Gundin.
   De acordo com Paulinho Gundin, provavelmente o município não vai ficar na responsabilidade de atender as pessoas físicas. Sendo assim, a atribuição do município será com os grupos e pessoas jurídicas. Já o Estado, tem a responsabilidade de atender a pessoa física.
   "Estaremos fazendo uma mobilização para fazer um cadastro do auxilio emergencial cultural, através da imprensa local, da Gandu FM e das redes sociais. Isso será possível a partir do momento que a lei estiver regulamentada e o recurso estiver no fundo cultural do município", afirma o diretor de cultura.
     Lembrando que, quem já recebeu o auxílio emergencial da Caixa Econômica Federal não terá direito ao auxílio emergencial da cultura.
FONTE: REPORTERBAHIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário