terça-feira, 21 de julho de 2020

TRABALHADOR QUE PEDIU AUXÍLIO EMERGENCIAL ATÉ 2 DE JULHO PODE CONSULTAR SE FOI APROVADO


   O trabalhador que fez o pedido do auxílio emergencial de R$ 600 entre 17 de junho e 2 de julho já pode checar se foi aprovado para o benefício. Para consultar, é preciso acessar o site e preencher os campos solicitados com CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento.

   A Dataprev, responsável pelo processamento de dados dos beneficiários, anunciou nesta segunda-feira (20) que atingiu 99,8% da análise de todos os requerimentos enviados.

   Na última quinta-feira (16), novo lote de resultados dos pedidos dos cidadãos foi enviado à Caixa, após homologação das informações pelo Ministério da Cidadania.

   Com isso, diz a Dataprev, 721.337 pessoas foram consideradas elegíveis apenas no mês de julho. O calendário para esses beneficiários ainda deverá ser divulgado pela Caixa.

   Até as 15h desta segunda-feira (20), a Dataprev afirmava estar com 122.805 pedidos para serem reprocessados. O número representa 0,22% de todas as solicitações recebidas da Caixa, que foram de 56.253.131. Desse total, 56.130.326 já foram devolvidos ao banco.

    Resultados de julho Segundo a Dataprev, os últimos lotes enviados, em julho, contemplaram resultados de 2.078.064 requerimentos. Nem todos os pedidos acabam sendo aprovados porque, após análise, pode ser constatado que o beneficiário não atenda aos critérios de elegibilidade.

    A maior parte dos cadastros (1.771.713), explica a empresa de tecnologia, é referente aos pedidos feitos entre os dias 17 de junho e 2 de julho, prazo final para a solicitação do auxílio.

    Os outros 306.351 são solicitações de outros períodos que haviam sido retidos pelo Ministério da Cidadania devido à “complexidade de cenários”.

    Até o dia 10 de julho, 917.305 cidadãos estavam com os cadastros classificados como “inconclusivos” nos sistemas da Dataprev. Os cidadãos ainda podem complementar seus dados via aplicativo e site da Caixa para que sejam processados seus requerimentos.

    O cadastro pode ser considerado inconclusivo por conta de possíveis erros durante o preenchimento do requerimento, informou o Ministério da Cidadania.

    Além disso, alguns erros na hora de preencher o cadastro podem ter levado a uma verificação mais demorada, ou ainda voltar com a resposta “dados inconclusivos”.

   Outros erros de cadastro e preenchimento: marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro; falta de inserção da informação de sexo; inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento; mais de uma pessoa faz o cadastro e há divergência nos dados entre eles; cadastro por mais de duas pessoas do mesmo grupo familiar; inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito; se regularizou ou atualizou os dados do CPF recentemente, deve aguardar pelo menos três dias para tentar novamente.

FONTE: VARELANOTÍCIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário