terça-feira, 18 de agosto de 2020

PAÍS REGISTRA 133,6 MIL MORTES EM JULHO, MAIOR NÚMERO EM QUASE 20 ANOS

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

   O Brasil registrou 133.620 mortes no mês de julho, maior número desde 2002, quando os Cartórios de Registro Civil passaram a contabilizar informações de óbitos no país. O número registrado neste ano é 11,5% maior do que o computado no mesmo período de 2019, quando 119.837 pessoas morreram.

   Em relação a 2020, julho dá continuidade a uma sequência de crescimento em número de óbitos desde o início da pandemia, em março. Em junho, foram registrados 131.475 mortes; em maio, foram 129.979 óbitos; em abril, 112.610; e em março, 104.821.

   O novo coronavírus impulsionou esse aumento. Do total de óbitos registrados nos cartórios, 119.990 ocorreram por causas naturais, nas quais se excluem traumas, acidentes e assassinatos. Desse total, 48,4% dos óbitos foram causados por doenças respiratórias, entre elas a Covid-19. Sozinha, a doença causou 27.744 mortes no mês, segundo dados dos cartórios.

   Por outro lado, dados das secretarias de Saúde levantados pelo consórcio formado por veículos de imprensa indicam 32.912 óbitos por coronavírus apenas em julho. Número é maior do que o registrado em junho, quando 30.215 pessoas não resistiram às complicações da Covid-19.

   De acordo com a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), os demais óbitos ocorreram por pneumonia (10.920), septicemia (10.860), insuficiência respiratória (6.317), Síndrome Respiratória Aguda Grave (1.475) e causas respiratórias indeterminadas (707). Há ainda registro de mortes por Acidente Vascular Cerebral (8.141), ataque cardíaco (7.735), causas cardiovasculares inespecíficas (8.296) e outras doenças (37.795).

FONTE: BAHIA.BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário